No mês da mobilidade, demos passos importantes na agenda nacional e global por cidades mais caminháveis [Por onde andamos em setembro]

Instituto Caminhabilidade
8 min readOct 11, 2023

📍 Em setembro, participamos de eventos nacionais e internacionais, produzimos conteúdos para as redes sociais e falamos na mídia sobre o Mês da Mobilidade!

Temos vagas!

Quer fazer parte da equipe do Instituto Caminhabilidade? Buscamos colaboradoras para:

  • Design Gráfico; e
  • Captação e comercial.

As inscrições ficam abertas até 20/10. Em alinhamento com as políticas institucionais de ação afirmativa, as vagas são exclusivas para pessoas que se declarem como mulher (cis/trans) e, se dará preferência a mulheres negras e/ou indígenas.

Para saber mais sobre as vagas acesse os links: bit.ly/ICvaga_Captacao e bit.ly/ICvaga_Design.

Participamos do Insurgências, no Rio de Janeiro

A equipe de projetos do Instituto Caminhabilidade foi representar e se inspirar junto a muitas pessoas da América Latina!

Apresentamos o Caminhar Afro-Feminino no painel Experiências em Espaços Públicos

O projeto de análise de caminhabilidade com perspectiva de gênero e raça foi realizado em 2021, em Salvador. Louise Uchôa explicou os objetivos do projeto, a metodologia aplicada, as etapas, e os resultados e recomendações, que incluíram mais de 20 soluções.

Ela ressaltou que a metodologia usada é adaptável e replicável a outros territórios e que foi, inclusive, utilizada durante as oficinas do projeto Caminhando Juntas, feito com mulheres e crianças de comunidades lindeiras ao Parque Linear Bruno Covas Novo Rio Pinheiros.

Falamos sobre a atuação do Instituto Caminhabilidade e a importância da promoção de cidades caminháveis no painel de Mobilidade

Nossa Diretora Presidente, Leticia Sabino, apresentou o evento ao lado de parceiras muito queridas: Eveline Trevisan (SUMOB), Danielle Hoppe (ITDP Brasil), Ruth Costa (União de Ciclistas do Brasil) e Caro Huffman.

Leticia abordou como fomentamos a cultura do caminhar, em contraponto à cultura do automóvel, e explicou a necessidade de trabalhar o emocional, a cultura e o envolvimento das pessoas, além de fornecer informação e capacitação para que o caminhar se torne uma prioridade.

Ela também trouxe exemplos de como a caminhabilidade não é uma urgência nas cidades brasileiras e latino-americanas, e como essa realidade impacta a vida da população, principalmente de mulheres, que são as que mais caminham, gerando cidades machistas. Assista às apresentações:

Entrevistamos Cielo María, líder comunitária e diretora da fundação Oasis Urbano

Nos emocionamos em saber mais sobre o projeto de mapa de bairro de Moravía, bairro de Medellín, na Colômbia, idealizado pela organização.

Construído no formato de um grande mosaico, o mapa mostra espaços públicos da região, lugares de cuidado, alegria, insegurança, além das residências das pessoas. A intenção é dar visibilidade para o que existe no território, permanecer no local que estava sendo ameaçado por projetos urbanos e cultivar o sentimento de afeto das moradoras com o local. Assista à entrevista:

Além disso, nos reunimos com nossas colegas da Rede de Urbanismo Colaborativo e foi uma grande oportunidade de rever colegas latino-americanas e conhecer novas pessoas. Saímos muito inspiradas!

O 8º FIIU (Festival Internacional de Intervenções Urbanas) + 5º Encontro Placemaking América Latina aconteceu de 12 a 16 de setembro e reuniu organizações e pessoas para discutir intervenções urbanas e defender os espaços públicos e seu uso como parte de um modelo de desenvolvimento sustentável das cidades. O evento foi organizado pelo LabIT PROURB, Rede Brasileira de Urbanismo Colaborativo, Ocupa tu Calle e Placemaking Latino America.

Formalizamos cooperação com o Ministério das Cidades

Assinamos em Brasília protocolo para cooperação e parceria com a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, representada pelo secretário Denis Eduardo Andia. Estiveram presentes nossas parceiras do ITDP Brasil, Mobilize, WRI Brasil e UCB.

Iremos colaborar junto ao poder público com nossos conhecimentos sobre a caminhabilidade para construir cidades melhores para se deslocar a pé. Apesar da Política Nacional de Mobilidade Urbana já colocar o caminhar como uma prioridade, nossas cidades não correspondem a isso. Acreditamos que, com essa parceria, vamos conseguir impulsionar ainda mais a mudança.

“Quando falamos em caminhar, estamos falando de todos os perfis de pessoas. Precisamos entender a perspectiva da criança, das mulheres, das pessoas idosas, das pessoas com deficiência. Então é um trabalho muito intenso e extenso que teremos juntas para conseguir chegar em todas essas pessoas e convidá-las a participar desse processo de construção”, Leticia Sabino, Diretora Presidente do Instituto Caminhabilidade.

A Lei 12.687, que institui a PNMU, entrou em vigor em 2012. Ela exige que os municípios com mais de 20 mil habitantes elaborem e apresentem um plano de mobilidade urbana, com a intenção de planejar o crescimento das cidades de forma ordenada.

Entre as políticas estabelecidas, é determinada a prioridade dos modos de transportes ativos sobre os motorizados e dos serviços de transporte coletivo público sobre o transporte individual motorizado. Para ficarmos mais informadas, já estamos estudando Planos e Estratégias Nacionais de Caminhabilidade do mundo todo junto às nossas voluntárias.

Participamos do Simpósio de Parceria Global de Mobilidade Ativa

Fomos uma das organizações parceiras escolhidas para apresentar um caso no simpósio “Walking and Cycling: Effective Actions Essential to Reaching the Climate Goals” (Caminhar e Andar de Bicicleta: Ações Eficazes Essenciais para Alcançar as Metas Climáticas), da PATH, como preparação para a COP-28.

A PATH (Parceria para a Mobilidade Ativa e Saúde) é uma coalizão que convoca governos e cidades a terem um compromisso real com a caminhabilidade e o ciclismo, considerando que são soluções-chave para os desafios climáticos, de saúde e de equidade de gênero.

A Diretora Presidente do Instituto Caminhabilidade, Leticia Sabino, apresentou o Prêmio Cidade Caminhável e os projetos vencedores das duas últimas edições, além de falar sobre a importância das cidades promoverem ações diversas para serem consideradas realmente caminháveis. Assista abaixo:

Live Mês da Mobilidade: as transformações de Buenos Aires

No Mês da Mobilidade, conversamos sobre soluções e desafios para construir cidades caminháveis com especialistas que atuam na gestão pública de Buenos Aires.

A metrópole, que tem cerca de 13 milhões de habitantes, tem chamado atenção e sido inspiração pelas políticas de transformação da cidade com foco nas pessoas e nos modos ativos — a pé e de bicicleta.

A subsecretária de Planejamento da Mobilidade, Lucila Capelli, e o subsecretário de Paisagem Urbana, Juan Vacas, falaram sobre o projeto de priorização do caminhar no microcentro da cidade, as ações rápidas durante a pandemia de abertura de ruas, os projetos de ampliação de calçadas e aumento da rede cicloviária, entre muitos outros assuntos.

A conversa, feita em parceria com o CPF Sesc, teve mediação da Diretora Presidente do Instituto Caminhabilidade, Leticia Sabino, e apresentação de Sabrina da Paixão, pesquisadora de Turismo Social no CPF Sesc.

Nossos vídeos foram apresentados no Mobifilm

Nossos filmes dos projetos Caminhando Juntas e Prêmio Cidade Caminhável foram selecionados para o 5º Festival de Filmes sobre Mobilidade, que aconteceu de 13 a 17 de setembro em São Paulo. Ficamos muito felizes em estar no meio de tantas produções incríveis sobre mobilidade ativa, que trouxeram à tona discussões sobre desigualdades e diferenças de deslocamento no Brasil, mas também apresentaram iniciativas que transformam as cidades em lugares melhores para se viver. Assista:

Dia Mundial sem Carro

No Dia Mundial Sem Carro, trouxemos comparativos de ruas e projetos com e sem carro. Relembramos como as cidades são mais vivas, sustentáveis, democráticas, seguras, acessíveis, acolhedoras e dinâmicas quando são construídas para as PESSOAS e não para automóveis.

Afinal, andar a pé é a forma mais sustentável, saudável, e democrática de se deslocar!

  • Jundiaí, onde a rua em frente à Fábrica das Infâncias Japy tornou-se um local de experimentação artística para as crianças.
  • Benevides, com o programa Rua da Gente, que abre as ruas para brincadeiras, fortalecendo políticas para a primeira infância.
  • Fortaleza, que revitalizou uma rua, tornando-a mais acessível para pedestres e ciclistas.
  • Caruaru, onde uma linha férrea foi transformada na Via Parque, um parque linear para as pessoas.
  • SP, com a icônica Avenida Paulista aberta para lazer das pessoas durante domingos e feriados.
  • Rio de Janeiro, que demoliu o Elevado da Perimetral, transformando a paisagem da zona portuária.

Meme: Bentley x A Pé

Conhecem o meme do Bentley, que viralizou nas últimas semanas nas redes sociais? Não resistimos e fizemos a nossa versão! Afinal, quem precisa de um Bentley, ou qualquer outro carro, quando podemos ir A PÉ? Carol Fortes, analista de comunicação, foi a nossa atriz para esse sucesso! Confira abaixo e já nos siga no TikTok!

Mês da Mobilidade: repercussão na mídia

No Mês da Mobilidade, demos entrevistas sobre caminhabilidade para veículos que fizeram reportagens repercutindo assuntos relacionados à mobilidade ativa, redução de velocidades, transporte coletivo, entre outros. Confira!

Prêmio Cidade Caminhável no Estadão

Saiu no Estadão Mobilidade a reportagem “Pelo direito de se deslocar a pé pelas calçadas das cidades do País” que apresenta as iniciativas vencedoras do Prêmio Cidade Caminhável 2023: “Rua da Gente”, de Benevides (PA); “Plano de Bairro Novo Horizonte e Região”, de Jundiaí (SP); e “Programa de Infraestrutura e Saneamento de Fortaleza (Proinfra)”.

A matéria fala sobre as juradas, os critérios de avaliação e os destaques dos projetos vencedores. “Muitos deles são de locais periféricos das cidades, distantes dos principais investimentos e equipamentos, revelando uma visão ampliada da mobilidade”, diz Leticia Sabino, Diretora Presidente do Instituto Caminhabilidade. Leia AQUI a reportagem completa!

Publicamos coluna no Caos Planejado e Mobilize sobre os destaques do projeto “Rua da Gente”, vencedor do Prêmio Cidade Caminhável

O projeto “Rua da Gente”, de Benevides, no Pará, ganhou na categoria Cidades Pequenas. A iniciativa consiste em abrir as ruas do centro da cidade para pedestres todos os sábados e domingos das 18h às 22h, com atividades voltadas para as crianças. Um dos diferenciais do projeto foi começar pela rua central, que engloba uma rodovia estadual, e não escolher ruas locais e sem movimento, como muitas cidades fazem com medo de reações negativas da população por precisar mexer no fluxo de veículos motorizados.

Posteriormente, o sucesso da iniciativa foi tanto que ela foi ampliada para outros distritos da cidade, o que também descentraliza o projeto e leva diversão para bairros mais afastados. Quer saber mais? Leia a coluna no Caos Planejado ou Mobilize!

VEM AÍ

Walk21 em Kigali, Ruanda

Iremos apresentar em dois painéis na maior conferência sobre caminhabilidade do mundo, a Walk21, em Kigali, na Ruanda, representadas pela Leticia Sabino. No dia 18/10, apresentaremos o Prêmio Cidade Caminhável no painel “Advocacy for Walking” (Advocacy para a caminhabilidade), às 6h (horário de Brasília).

Já no dia 19/10, estaremos no painel “Gender Dynamics of Walkability” (Dinâmicas de Gênero na Caminhabilidade), às 4h (horário de Brasília), falando sobre o projeto Caminhando Juntas — Soluções de caminhabilidade com perspectiva de gênero e raça. Para saber mais, acesse o SITE da Walk21.

Participação no congresso da ANTP

Em 25 de outubro, vamos participar do Congresso de Mobilidade Urbana Arena ANTP. Nossa Diretora Presidente, Leticia Sabino, apresentará o “Índice Cidadão de Caminhabilidade: como medir caminhabilidade com as pessoas?” na Arena 6, às 11h. Para saber mais, acesse o SITE da ANTP.

Faça parte da nossa lista de transmissão do Telegram! Clique aqui.

--

--

Instituto Caminhabilidade

ONG liderada por mulheres | Desenvolve cidades em que pessoas e caminhar sejam prioridade | Busca equidade de gênero e enfrenta a crise climática